Além do cinza, metrópole tem muito VERDE

*matéria retirada da edição de Setembro de 2006 da revista RSVP – ano2 nº24

SP EM NÚMEROS

São Paulo tem 1,5 milhão de árvores espalhadas por suas ruas e praças. 21% de seu território é coberto por áreas verdes. Para se ter uma idéia da distribuição da vegetação na capital, verifica-se que a região com maior proporção de cobertura verde é a de Engenheiro Marsilac, no extremo sul do município, com 26 mil m² por habitante. Na Lapa, são 11 m², na Vila Andrade 100 m², em Moema 24 m², no Morumbi 239 m² e no Tucuruvi 23 m². Uma das áreas com menor proporção de verde por habitantes é a da região da Sé, com 0,21 m² por habitante.

Para diminuir essas diferenças e propiciar mais corredores verdes para a população, a prefeitura investe mais de R$2 milhões por ano, em um programa de plantio e manutenção de árvores. O resultado desta empreitada é que já foram plantadas em torno de 32 mil mudas entre março e junho deste ano nos canteiros de avenidas e da Marginal do Tietê, além de bairros por toda a cidade.

São mais de 300 espécies diferentes. Entre as 10 mais plantadas estão araçás, ipês, cabreúvas, jerivas, paineiras e pitangueiras. Das mais de 20 espécies de ipês plantados na cidade, como o rosa e o amarelo, o primeiro a florir e deixar São Paulo mais bonita é o roxo.

A arborização da cidade é feita em conjunto com as 31 subprefeituras. Uma delas, a do Jabaquara, responsável por mais de 100 praças, plantou, de janeiro a julho, 2 mil mudas de árvores na região. Entre elas, inúmeras de jequitibá, árvore que pode alcançar até 20 m de altura. Para se ter uma idéia desta empreitada, o plantio é feito por 4 equipes de 7800 funcionários, que, em duas semanas, chega a plantar mais de mudas. A subprefeitura do Butantã planta, em média, 300 espécies de mudas por mês, incluindo ipês e quaresmeiras.

Trianon - Masp

O paulistano não imagina, mas, para ter contato com árvores nativas, não é preciso nem sair da Avenida Paulista, basta visitar o Parque Trianon, que tem espécies como jequitibá com mais de 300 anos. No Parque Villa-Lobos, com 732 mil m² de área verde, há árvores com 15 m de altura e um bosque de mata atlântica. São Paulo tem ainda mais de 4 mil praças repletas de árvores e flores. Ao contrário do que as pessoas pensam, São Paulo não é só concreto e uma infinidade de prédios. A cidade tem, desde junho de 2001, a primeira Área de Proteção Ambiental (APA), a Capivari Monos – localizada no extremo sul da cidade, a 55 quilômetros do Centro – com 25 mil hectares, o equivalente a 1/6 da área do município.

pq do ibirapuera

A capital também abriga 32 parques municipais, que correspondem a, aproximadamente 15.534.197 m² de área verde. Destes, o maior da capital é o Anhanguera, com 9.500.000 m² e o menor é o Parque Lino e Paula Raia, com 15.000 m². Mas o mais visitado e considerado o pulmão dos paulistanos é o do Ibirapuera, o segundo maior com 1,6 milhão de m² e o primeiro em visitantes. Nos finais de semana, chega a receber mais de 150 mil pessoas. Pelo Parque do Ibirapuera estão espalhadas 7 mil árvores e 700 espécies diferentes de plantas e flores.

Pq da Luz

Para calcular a importância das áreas verdes para o paulistano, o primeiro jardim público criado na capital foi o Parque da Luz em 1825. Para cuidar das áreas verdes da capital, a Secretaria do Meio Ambiente conta com um orçamento anual de 106 milhões de reais.

3 comentários

  1. Paulo

    O número de árvores já passou de 2 milhões. O que dá uma média de 2 mil árvores por KM2, igual à média de Curitiba e bem superior à do Rio.
    Com 4 mil praças, supera de longe qualquer outra capital e proporcionalmente fica na média das outras…
    As áreas naturais ocupam 1/3 do município de SP.
    Com tudo isso, não consigo entender porque tantas pessoas insistem em dizer que SP não tem verde???

    1. Juliana Gatti Pereira

      Olá Paulo,

      Agradeço sua visita ao blog e atualização. Acredito que esta impressão esteja ligada a distribuição do verde na cidade. Talvez nossos caminhos pudessem ser mais arborizados e com canteiros de vegetação. Sabemos que muitas regiões são super áridas, e que se cada um soubesse cuidar, preservar e respeitar mais a vegetação estaríamos ainda mais bem classificados nesses dados. Vamos cada um agindo nas nossas possibilidades e somando para sempre buscar melhorias e satisfação!

      Tenha um ótimo domingo!

    2. Equipe Árvores Vivas

      Paulo,
      os pesquisadores colocam que a cidade de São Paulo não tem muito verde contínuo pois muitos dos animais endêmicos deste local necessitam de grandes áreas de vegetação para sua sobrevivência.
      As pesquisas realizadas até o momento não afirmam com certeza até que ponto vale a pena ter milhares de pequenos fragmentos verdes não conectados entre si (sem os chamados corredores ecológicos) ou só poucos e grandes fragmentos verdes!

      Att

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s